fbpx

Como construir ou manter um bom relacionamento com seus filhos após o divórcio

Por Kathleen Shaul  

Após o divórcio, muitos relacionamentos parentais são prejudicados devido aos egos feridos e aos sentimentos de fracasso. No entanto, o divórcio e a separação são muito mais difíceis para as crianças, pois elas não entendem todos os detalhes ou porque tudo mudou.

Como construir ou manter um bom relacionamento com seus filhos após o divórcio

É preciso ter trabalho ao tentar impedir que o mundo das crianças vire de cabeça para baixo e permaneça assim após o divórcio. Eles têm muitos sentimentos que suprimem em idades mais jovens ou podem ter explosões de raiva com a mudança da situação. Todas as suas reações fazem com que ambos os pais se sintam inadequados em manter um bom relacionamento. Felizmente, existem muitas dicas sobre como manter um bom relacionamento com os filhos após o divórcio.

1. Não discuta problemas adultos com crianças

Seus filhos não foram os que causaram o divórcio e são jovens demais para perceber que cada ex-cônjuge pode ter menos renda que leva a um grande estresse. As crianças não precisam mais ouvir sobre as coisas que não podem mais ter, porque os pais de custódia não podem pagar por isso sozinhos.

2. Nunca fale mal sobre seu ex na frente de seus filhos

Quando os filhos ouvem os pais casados discutindo, isso também os perturba. Após o divórcio, cada pai deve tentar manter um relacionamento mais como amigo do outro, sem discutir ou brigar na frente dos filhos. Esse tipo de comportamento tende a perturbar mais as crianças e pode levar a reações não saudáveis de todos os tipos.

3. Não pergunte aos seus filhos sobre o seu ex

Quando as crianças vão fazer uma visita com o pai sem custódia, não pergunte especificamente sobre seu ex. Não há problema em perguntar a eles o que fizeram ou aonde foram na visita, mas deixe de pedir detalhes pessoais sobre o outro pai. No mesmo sentido, o pai sem custódia não deve procurar informações pessoais sobre o ex. Há uma razão dupla para isso: as crianças podem interpretar mal algo e dizer ao outro pai algo que não é muito correto do ponto de vista deles, o que pode não ser verdade. Este é o começo de colocar seus filhos contra seu ex, o que nunca deve ser feito.

4. Mantenha contato próximo com seus filhos

Com a tecnologia, até as crianças mais novas estão envolvidas no mundo digital. Você pode usar o Skype, o WhatsApp para conversar com as crianças, mesmo que sejam muito jovens, para poder ver e ouvir você. Para crianças mais velhas, podem manter suas linhas de comunicação aberta, como enviar um e-mail para você ou via Facebook a qualquer momento. Isso lhes permite ter um relacionamento mais regular – como quando seus pais eram casados. Você também pode agendar chamadas telefônicas regulares que funcionem bem com a agenda de todos, em um momento em que as duas famílias estejam calmas.

Faça perguntas aos seus filhos que sejam pertinentes à sua idade. As crianças mais jovens vão para a escola e voltam para casa, mas você pode perguntar sobre sua matéria favorita na escola em que elas se destacam para manter o conhecimento. Pergunte às crianças mais velhas o que elas divertiram ou conversem sobre os filmes que vocês assistiram juntos.

5. Participe das atividades extracurriculares de seus filhos

Sempre que possível, esforce-se para participar da maioria ou de todas as atividades extracurriculares de seus filhos. Quer se trate de esportes, aulas de dança, viagens de campo relacionadas à escola ou recitais de música, faça questão de estar lá. Se apenas um dos pais aparecer e se interessar por essas atividades, os filhos lamentarão que o outro pai não esteja lá e isso causará mais estresse no relacionamento.

6. Faça das crianças o seu foco principal

Quando você tiver tempo para cuidar dos filhos, mantenha tudo o mínimo que desviar sua atenção deles. As crianças adoram fazer coisas simples com os pais – como jogar, ir ao parque ou fazer compras e depois cozinhar uma refeição. As chances são de que, se comprarem e cozinharem com você, serão menos exigentes e se divertirão com a comida.

7. Convide seus amigos para atividades e eventos

As crianças costumam conversar com seus amigos sobre o divórcio. Os amigos deles fazem parte do sistema de suporte e, como tal, é uma boa ideia convidar os amigos para ir a lugares com você. Seja uma viagem de acampamento durante um fim de semana, indo a um parque temático ou apenas indo ao cinema, isso ajudará seus filhos a se tornarem mais seguros em seus novos relacionamentos parentais.

8. Gaste o máximo de tempo possível com as crianças

Tente não usar uma babá ou creche, se possível. Se você tem algum evento que deve comparecer e acontece quando seus filhos estão com você, tente pedir ao seu ex para assistir as crianças, em vez de ter uma babá fazendo isso. Isso pode ajudar a criar a dinâmica da nova família pós-divórcio e fazer com que seus filhos se sintam mais seguros.

9. Não envie mensagens através de seus filhos

Não peça a uma criança que transmita informações para os outros pais. Isso pode causar atrito em todo o relacionamento. Seus filhos não são peões e não devem ser tratados como tal. As crianças precisam ser apenas crianças e não mensageiros. Pedir aos seus filhos para transmitirem mensagens pode fazer com que sintam que precisam tomar partido de um dos pais ou de outro, o que é um relacionamento muito prejudicial.

10. Ouça com os ouvidos abertos

Certifique-se de que seus filhos percebam que você está preocupado com todos os aspectos de suas vidas. Quando eles estiverem se comunicando com você, dê a eles toda a sua atenção para mostrar o quanto as palavras deles são importantes para você. Você pode tentar orientar as crianças mais novas, mas os adolescentes podem recuar. Não tente controlar um adolescente em situação de divórcio, mas ouça suas preocupações e tente ensiná-los a resolver os problemas por conta própria.

11. Seja previsível e consistente

Certifique-se de pegar ou levar para casa as crianças na hora em que deveria estar lá. Se os pais chegarem alguns minutos atrasados, é provável que os filhos saibam, mesmo que ainda não consigam ver as horas. O estresse do divórcio é difícil o suficiente para todas as pessoas envolvidas, sem estresse extra devido ao atraso.

Seguir estas dicas pode ajudar você a manter um ótimo relacionamento com os filhos após o divórcio. Afinal, todo mundo perde muito em um divórcio, mas a maior perda para um pai ou mãe é um filho e a maior perda para um filho é um pai ou uma mãe. Viva sua vida de uma maneira que guie seus filhos a serem compreensivos, cuidadosos e comprometidos, assim como você está em um ótimo relacionamento.

Adaptação e tradução: Equipe Idivorciei

Seja nosso parceiro preenchendo o cadastro abaixo!