fbpx

IDIVORCIEI NO IG – “Nos ensinam a casar, mas não a separar”, diz fundadora de site para divorciados

Ao observar o despreparo do mercado para atender divorciados, empreendedora cria plataforma online que conecta pessoas separadas a serviços e profissionais de apoio; saiba mais.

Segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de divórcios no Brasil aumentou em 160% na última década. Só entre os meses de maio e julho deste ano, em que acontecia o isolamento social devido à pandemia do novo coronavírus, 54% casais se divorciaram , de acordo com o Colégio Notarial do Brasil.

Apesar de os números mostrarem que o divórcio está cada vez mais comum e recorrente, ainda não é um processo tão simples assim e o entorno da separação demanda cuidados. E segundo a empresária Calila Matos, nem o mundo e nem o mercado ainda conseguiu voltar seus olhares para pessoas que estão passando por uma separação .

“A sociedade ensina a gente a namorar, a casar, mas não ensina a gente a lidar com as dores do término”, afirma. Percebendo essa falta de apoio no mercado, Calila decidiu fundar o site idivorciei , uma plataforma que reúne diversos serviços e profissionais especialistas para essa fase da vida.

A ideia, ela explica, nasceu a partir de sua própria experiência. No ano de 2019, ela estava em busca de um novo projeto e passava por problemas profissionais e pessoais, entre eles, um divórcio. Na época, a empreendedora teve uma reunião com a equipe do site para o momento oposto da vida: o iCasei, que auxilia casais que estão planejando o casamento . “Eu tinha lido sobre a quantidade de divórcios que estavam acontecendo e mencionei na reunião que deveriam fazer um site sobre isso. Saí de lá com essa ideia”, conta.

O projeto do site foi criado por Calila em uma noite, em 19 de novembro de 2019, exatamente um ano antes de sua entrevista ao iG Delas para escrever essa matéria. A rapidez, conta ela, é resultado da Síndrome do Pensamento Acelerado. Mas a página só foi ao ar mesmo em setembro desse ano, já que a fundadora passou todo esse tempo deixando o conteúdo mais robusto.

Calila somou o projeto à sua experiência no terceiro setor e no empreendedorismo social. Sua dificuldade logo se tornou seu ponto forte e o que deixou claro para ela que seu próximo desafio era ajudar pessoas em situações como a dela, que haviam acabado de se separar.

Como funciona o site que ajuda pessoas que passam por divórcios

Segundo Calila, o Idivorciei funciona como uma curadoria de serviços, informações e profissionais que podem ajudar pessoas separadas, como advogados que fazem assessoria jurídica e financeira, psicólogos, profissionais da área de bem-estar e beleza, corretoras de imóveis, palestrantes, sites de viagens e portais de relacionamento. O site também firma parceria com marcas para oferecer descontos em seus produtos para pessoas que estão reorganizando suas vidas devido ao divórcio.

“A gente busca marcas e serviços que se interessem em engajar na nossa marca e customizar seus serviços para isso”, afirma. Como exemplo dessa adaptação, ela cita uma agência de viagens que criou uma gama de pacotes para mães e pais solo , em que é possível viajar com as crianças e distribuir os momentos de lazer entre atividades exclusivas para crianças e para os adultos.

“São pacotes em que posso viajar com meu filho e existem programações para nós dois. Além disso, é uma chance para que a mãe ou o pai possa disfrutar do passeio com o filho ou ter um espaço para deixá-lo enquanto cuida de si mesma”, conta a professora universitária Lilian Wallerstein, 40, que também passou por uma separação e, agora, planeja contratar um desses pacotes quando for possível viajar.

Ajuda online após o divórcio que virou amizade

Lilian encontrou o projeto de Calila antes mesmo dele ir ao ar, ainda em 2019. “Eu estava passando por um processo depressivo por conta do divórcio, tinha crises de ansiedade. Foi quando um conhecido meu me enviou uma postagem da Calila e ela me deu o empurrão que precisava”, diz. 

O que se tornou uma relação online logo virou uma amizade e, além disso, uma oportunidade para Lilian testar esses serviços antes de todo mundo. Calila passou tempo compartilhando suas vivências com ela para encorajá-la a buscar ajuda.

“Ela me encaminhou vídeos do Idivorciei que estão no YouTube, me encaminhou para uma profissional de beleza para levantar minha autoestima, deu dicas de autocuidado e me orientou a conversar com psicólogos que toparam participar da plataforma”, detalha.

Calila chegou a convidar Lilian para contar sua experiência com o idivorciei para o site. A professora afirma que colocar sua experiência no papel foi um processo que a marcou muito. “Pude reviver o que estava sentindo e tive mais clareza para um monte de coisa”, relata.

Os serviços a ajudaram tanto que, agora, ela o recomenda para amigas que passam pelo mesmo que ela e opina que essa rede de apoio é de extrema importância. “Só quem passa sabe como é. Às vezes falta apoio dos amigos, da família. Os amigos casados se afastam, os casados com  filhos se afastam mais ainda, e aí você vai parar em um limbo no grupo dos divorciados, porque você não é mais nem solteiro e nem casado, fica meio perdido”.

Calila afirma que os divórcios se tornaram não só uma fase da vida, mas uma etapa importante para o crescimento de alguém e que a falta de apoio pode ocasionar em situações mais graves, como até mesmo tentativas de suicídio. “É preciso ter alguém que lembre que está doendo, mas que vai passar. Para isso, todo acolhimento importa”, diz a fundadora do Idivorciei.

Fonte: IG Delas – https://delas.ig.com.br

25 de Novembro 2020

Seja nosso parceiro preenchendo o cadastro abaixo!